SBK 2020: A Kawasaki a defesa

Nenhum fabricante venceu o campeonato de pilotos em SBK seis vezes consecutivas – mas, por falar nisso, ninguém ganhou cinco ou sequer quatro. A Kawasaki enfrenta a próxima temporada mais uma vez como porta-estandarte do Campeonato Mundial de Superbikes, depois de vencer o campeonato de pilotos, fabricantes e equipas pelo quinto ano consecutivo.

Repetir a façanha será a expectativa para 2020.

A cada temporada, os rivais fazem mais pressão, mas de cada vez, o fabricante japonês volta a destacar-se. O ano de 2019 foi difícil em todas as frentes, mas terminou com o gigante verde de novo onde eles acreditam pertencer, graças a uma reviravolta suprema de Rea e da equipa Provec e a resultados cada vez mais impressionantes dos seus colegas das equipas satélites (Puccetti, Pedercini e Orelac).

Só que para 2020 os fabricantes rivais estão prontos a aumentar ainda mais a fasquia, com quatro equipas oficiais de fábrica, novas máquinas (Yamaha, Honda) e novos pilotos.

Investimentos estão chegando à série em todas as frentes – como irá a Kawasaki reagir? Por enquanto, a resposta tem sido recrutar um dos nomes mais fiáveis ​​no paddock de SBK.

Alex Lowes vem juntar-se à KRT para cobrir a partida de Leon Haslam, uma medida que suaviza o golpe da mudança na direção oposta de Toprak Razgatlioglu para a marca de Iwata, onde continua o rápido Michael v d Mark.

No entanto, uma das chaves do sucesso da Kawasaki tem sido a estabilidade e isso continuará sendo um recurso em 2020: Jonathan Rea ainda estará lá a exibir a placa número 1. Nunca faltando motivação, ele continua sendo o ativo mais valioso, principalmente quando associado à arma que é a ZX-10RR.

Por outro lado, a HRC regressa em grande com Álvaro Bautista (e vimos em 2019 o que o espanhol consegue fazer quando tudo corre bem) e Leon Halsam, de forma alguma um piloto que possa er descartado à partida.

A BMW tem feito progresso com Tom Sykes, e embora seja talvez prematuro vaticinar grandes vitórias, pelo menos visitas regulares ao pódio devem ser, agora que Eugene Laverty sem ver juntar ao ex.Campeão de Huddersfield.

O domínio sem precedentes de Kawasaki e Rea no topo das SBK nunca esteve mais ameaçado do que agora e isso só se tornará mais óbvio em 2020. Os campeões estão mais do que conscientes – e mais do que prontos.