Maratona embola disputa. Velho Chico acompanha Sertões rumo a Petrolina.

Maratona embola disputa. Velho Chico acompanha Sertões rumo a Petrolina.

Em dia de Maratona, Metge (Motos) vence a quarta e amplia vantagem. No duelo Brasil x Argentina nos Quads, 4×1 para o Brasil. Nos Carros, Cristian/Beco vence a primeira e cola do irmão. Nos UTVs disputa esquenta mais, em dia de vitória de Otávio/Wladimir, o quarto vencedor em 5 etapas.

Etapa dura, mas com visuais incríveis do Rio São Francisco. Nenhum dia no Sertões é fácil. Alguns, no entanto, são especialmente exigentes. Tradicionalmente, as etapas Maratona (com assistência externa proibida) se encaixam nessa descrição e costumam mexer com a classificação da prova. Ainda mais quando a organização do maior rally das Américas inclui no roteiro a maior quilometragem consecutiva de areia em 29 edições da prova: 220km. Chegar a Xique-Xique (BA) após largar de São Raimundo Nonato (PI) nessas condições não foi tarefa fácil, mesmo para quem está acostumado a este tipo de piso. Adicione-se a isso a necessidade de poupar o equipamento para a segunda perna, nesta quinta-feira, quando a caravana ruma para Petrolina (PE), tendo o Rio São Francisco como cenário de fundo.

O Velho Chico já deu o ar da graça nesta quarta-feira. Presenteou pilotos e navegadores com a visão da travessia de balsa entre Barra e Xique-Xique. A especial do dia usou trechos empregados na etapa dos 10 anos do Sertões (2002), mas em sentido contrário. Para a grande maioria do pelotão, uma novidade total.

Se em duas categorias o dia serviu para que os líderes ampliassem sua vantagem, nas outras duas os resultados esquentaram ainda mais a disputa na geral. No primeiro caso estão as motos, com a quarta vitória consecutiva do francês Adrien Metge (Yamaha). Vitória, aliás, com V maiúsculo: conseguiu abrir exatos 10 minutos para o segundo colocado, Jean Azevedo (Honda). Com isso, a diferença entre os dois agora é de 10min37. A notícia triste do dia foi o abandono do atual campeão Ricardo Martins (Yamaha) após uma queda, felizmente sem ferimentos mais graves. Ele quebrou duas costelas, foi encaminhado para o Hospital de Irecê, e terá alta nesta noite, segundo relato do Dr Jorge Vigorito, médico do Sertões.

Situação semelhante nos quadriciclos, em que Marcelo Medeiros (Yamaha) voltou a ser o mais rápido e abriu 19min45 em relação ao argentino Manuel Andujar, atual campeão do Dakar. Nesta disputa entre Brasil x Argentina, está 4 a 1 para o Brasil.

Já nos UTVs a briga segue eletrizante. Em 5 etapas, 4 vencedores diferentes. Hoje os mais rápidos foram Otávio Leite/Wladimir Grunberg (Can-Am). Eles superaram os portugueses Alexandre Miguel/Fausto Mota (Can-Am), que já estão entre as revelações do Sertões 2021. Os atuais campeões Deninho Casarini/Ivo Mayer (Can-Am) conseguiram descontar 1min13 da desvantagem para os líderes Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro (Can-Am) – agora; 1min10 os separam, com quatro etapas restando.

A disputa particular entre os irmãos Baumgart ganhou mais um capítulo nesta primeira perna da Maratona. Cristian e Beco (Toyota) foram os mais rápido e conquistaram a primeira vitória nesta edição do Sertões e também reduziu a diferença que o separava de Marcos – neste caso, para apenas 20.8s.

No total 15 UTVs, 10 carros e 9 motos não terminaram a etapa de hoje.

O QUE ELES DISSERAM

Adrien Metge (Motos)

“Lugar bonito, dá muita vontade de mergulhar no rio depois da etapa, muito calor. Tudo certo hoje, uma etapa boa, com muita areia, abri a especial e fiz uma navegação com poucos erros. Não tive nenhum problema, a moto chegou ao parque fechado perfeita, troquei apenas o filtro de ar. Estou pronto para amanhã”.

Marcelo Medeiros (Quads)
“Hoje foi uma etapa puxada, com o calor você começa a desidratar e a cansar. Foi muita areia, mas estou acostumado a andar na areia no meu estado, o Maranhão. Vim meio conservador para não errar a navegação e cheguei bem, sem problemas no quadriciclo”.

Cristian Baumgart (Carros)
“Para todos os competidores foi um rally duríssimo até agora. A briga com o Marcos está constante e vai até o fim assim. Eu tiro 10 segundos e aí ele vai e abre 10, não vou dar moleza pra ele, não quero ser vice mais uma vez”.

Du Sachs (Diretor de prova)
“Esse rally está interessante: quando os pilotos pensam que a coisa vai dar uma amansada, ela engrossa mais ainda. Nessa primeira perna da Maratona, os pilotos viram areia como nunca no Sertões. A segunda perna não é tão dura, mas é a soma das duas: quem conseguiu poupar o eequipamento vai conseguir andar rápido amanhã”.

6ª ETAPA (FIM DA MARATONA)

Quinta-feira 19/08 – Xique-Xique (BA) – Petrolina (PE).

DI – 0KM TE – 328,35KM DF – 147,89KM – TOTAL: 476,25KM

Velho Chico

Saindo de Xique-Xique, o Sertões 100% Sertão segue as margens do Rio São Francisco, ou Velho Chico, como é conhecido. Um rio cheio de mistérios e superstições. Uma das mais famosas é a lenda do Minhocão, uma serpente gigantesca que vive nas profundezas do Rio São Francisco e destrói barcos e casas. O monstro do lago Ness é fichinha perto do nosso Minhocão! Tem outra lenda que vale a pena falar: todo dia à meia noite o Velho Chico “ tira uma soneca”. Nesse momento, a água pára de correr e as cachoeiras param de cair, por isso é recomendado que antes de beber água do rio de noite se jogue uma pedrinha para ver se ele está dormindo. Mas o que não é lenda e é bonito de ver é que com a transposição do Rio, o que era seco virou verde e a ideia de que o sertão é só terra rachada ficou para trás! E para não perder o embalo, a Etapa Velho Chico chega na cidade de Petrolina. Que ganhou esse nome em homenagem ao Imperador Brasileiro Dom Pedro II e sua mulher Tereza Cristina. Pedro + Cristina = Petrolina!

Os pilotos deixarão o parque fechado da Maratona já em regime de prova. Será uma especial muito rápida com trechos de média e alta velocidade. Fica um pouco mais travada no meio até o abastecimento. Fica mais rápida novamente e entra em um trecho mais travado e sinuoso com muitas erosões e pedras. No trecho final a prova volta a ficar rápida com trechos de altas velocidades até o final da especial.

RESULTADOS (* extra-oficiais)
5ª ETAPA (INÍCIO MARATONA)
Quarta-feira 18/08 – São Raimundo Nonato (PI) – Xique-Xique (BA)
DI – 13,77KM TE – 328,75KM DF – 99,75KM – TOTAL: 442,28KM
“Xique-Xique“

MOTOS
1) #4 Adrien Metge, (1)MT1, Yamaha WR450F, 4h30min35
2) #3 Jean Azevedo, (2)MT1, Honda CRF450RX, 4h40min38
3) #7 Gregório Caselani, (3)MT1, Honda CRF450RX, 4h42min21
4) #6 Júlio Zavatti, (1)MT2, Honda CRF450RX, 4h45min23
5) #5 Túlio Malta, (2)MT2, Yamaha WR450F, 4h51min00

QUADS
1) #100 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM700R, 5h05min17
2) #107 Manuel Andujar, Yamaha Raptor 700, 5h19min06
3) #101 Rafal Sonik, Yamaha Raptor, 5h34min18seg

UTV
1) #225 Otávio Leite/Wladimir Grunberg, (1)UT2, Can-Am Maverick X3, 4h40min48
2) #277 Alexandre Miguel/Fausto Mota, (1)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h41min07
3) #201 Denísio Casarini/Ivo Mayer, (2)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h41min09
4) #206 Denísio do Nascimento/Idali Bosse, (3)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h41min48
5) #205 Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro, (4)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h42min22

CARROS
1) #303 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, (1)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 4h18min29
2) #373 Marcelo Gastaldi/Cadu Sachs, (2)T1FIA, Buggy Century CR-6, 4h21min17
3) #301 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, (3)T1FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 4h21min28
4) #304 Adroaldo Weisheimer/Fred Budtikevitz, (1)T1B, Ford Ranger V8, 4h29min10
5) #315 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, (4)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 4h31min17

CLASSIFICAÇÃO GERAL
1) #4 Adrien Metge, (1)MT1, Yamaha WR450F, 19h54min00
2) #3 Jean Azevedo, (2)MT1, Honda CRF450RX, 20h04min37
3) #6 Júlio Zavatti, (1)MT2, Honda CRF450RX, 20h16min29
4) #5 Túlio Malta, (2)MT2, Yamaha WR450F, 20h23min35
5) #7 Gregório Caselani, (3)MT2, Honda CRF450RX, 20h42min11

QUADS
1) #100 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM700R, 21h19min51
2) #107 Manuel Andujar, Yamaha Raptor 700, 21h39min36
3) #101 Rafal Sonik, Yamaha Raptor, 22h57min08

UTV
1) #205 Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro, (1)UT1, Can-Am Maverick X3, 20h14min11
2) #201 Denísio Casarini/Ivo Meyer, (2)UT1, Can-Am Maverick X3, 20h15min21
3) #250 André Hort/Matheus Mazzei, (3)UT1, Can-Am Maverick X3, 20h25min56
3) #202 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, (4)UT1, Can-Am Maverick X3, 20h30min00
4) #267 João Monteiro/Victor Melo, (5)UT1, Can-Am Maverick X3, 20h31min32

CARROS
1) #301 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, (1)T1FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 19h06min57
2) #302 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, (2)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 19h07min18
3) #315 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, (3)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 19h36min02
4) #368 Julio Capua/Emerson Cavassin, (4)T1FIA, Toyota Hilux V8, 20h10min34
5) #359 Dan Nacif/Marco Túlio Lana, (1)OP, Buggy Giaffone V8, 20h17min52

motoraid